domingo, 6 de fevereiro de 2011

Pausa para uma discussão ética

Em virtude da postagem das camisas pólo, um leitor me deu um susto e vociferou que o blog está se prestando a pirataria.

Gente, o blog é feito, desde o início, para divertimento - não estamos vendendo nada e nem pirateando ninguém. Até já recebi sugestões de transformar isso aqui numa lojinha virtual, mas o foco aqui é outro.

O Glauco, leitor antigão nosso, teve a ideia dessas camisas, eu apenas publiquei as fotos porque achei que o pessoal iria gostar de ver. Está bem claro na postagem, que se trata de uma camisa caseira, ou seja, nao é um produto oficial da adidas ou do Palmeiras. Eu nem tinha chegado a colocar o email do Glauco. Coloquei só agora, com ressalvas adicionais (eu estava até pensando em pedir umas camisas dele para sortear entre os leitores, mas vou deixar quieto por enquanto).

Já publiquei diversas camisas de torcidas, como a Palmeiras Curitiba, ou o Panela Verde: estas também utilizam o distintivo do Palmeiras... Para essas também tem problema? Onde está o limite, qual seria a definição de o que é pirataria, ou o que é uma necessidade não preenchida pelo fornecedor oficial?

Existem inclusive marcas de réplicas como a Liga Retrô, a LM e outras, que até onde eu sei, não pagam royalties ao Palmeiras, e eu nunca publiquei sobre elas aqui. O que os amigos pensam sobre isso? Tem problema publicar aqui no Maglia?

Bom, estou aberto a discussões e ouvir qualquer opinião. Mandem ver aí na caixa de comentários!

Sobre o conceito de camisa caseira, me veio à cabeça este post de 2009, lembram? :D

10 comments:

Ícaro 6 de fevereiro de 2011 11:22  

Só vim dar minha opiniao de que nao tenho absolutamente nada contra o blog postar camisas caseiras sejam elas feitas para serem vendidas, ou apenas pra uso proprio da pessoa que fez.
E tampouco sou contra a divulgação de quem as vende.
É isso ai!
E que bom que voce voltou a postar, ja estava me sentindo em depressao ao entrar todo dia no blog, e ver o mesmo post "adeus ano velho, feliz ano novo" hehehe
abraços!

Ícaro

camisatreze 6 de fevereiro de 2011 11:23  

Nem todo fornecedor esportivo oferece uma gama extensa de materiais como camisas de torcedor, de passeio entre outras da preferência do torcedor, no entanto o mercado vê isso como oportunidade e produz estes itens para comercialização.
A utilização da marca Palmeiras como clube deve ser defendido pelo clube e não pela fornecedora, no caso de cópia dos modelos da fornecedora o problema já é com a fornecedora. Mas aqui no Brasil estamos longe dessa realidade de inspeção.

Alex 6 de fevereiro de 2011 11:25  

Erick, penso que o Maglia não é um blog oficial, não é sustentado pelo Palmeiras ou pela sua fornecedora de uniformes, e falar de todos os tipos de camisas do Palmeiras é também noticiar o que acontece. Moro em São Paulo, o acesso a camisa oficial é fácil, não barato. Mas já andei pelo Brasil e vi que muitas vezes o acesso é mais difícil e mais caro ainda.
Parabéns pelo melhor blog da Mídia Palestrina.

Tito 6 de fevereiro de 2011 11:37  

Manda bala aí Erick. O blog é sobre a Camisa e paixão dos torcedores. Se uns são criativos e fazem suas camisas é para demonstrar o amor pelo Palmeiras.
Continue assim, aberto as novidades. Sem preconceitos.
Abs

Rogério paulo 6 de fevereiro de 2011 13:27  

pode por todas as maglias ai erick,no minimo o fanfarão que que criticou ai e por que de ta querendo comprar uma para ele!

CHIQUEIRO VERDE 6 de fevereiro de 2011 15:58  

Oi Érick, tudo bem?
Olha, além de ser muito interessante para nós amantes do manto sagrado acho que também serve como inspiração para novos modelos e até conota o desejo do torcedor por determinado seguimento ou inovação da malha. Acho plausível a postagem e divulgação com ressalvas e destaque por ser "pirata". Sei que tem informado isso com destaque, por essa razão creio não ser problema continuar com as postagens.
Parabéns pelo excelente trabalho feito sempre.
Abraços.

Emerson 7 de fevereiro de 2011 08:46  

Érick, tudo bem? É muito bom ter o blog de volta! Estávamos com saudades.

Quanto ao post sobre a camisa polo, respeito as opiniões expostas.

De fato, acredito que o torcedor tem o direito de fazer camisas para melhor satisfazer o seu gosto e o seu bolso (diante dos altos preços dos produtos oficiais).

Acho válido divulgar no blog essas camisas "artesanais", até como forma de inspirar novos modelos e satisfazer essa paixão que o palmeirense tem pelo assunto.

No entanto, discordo totalmente que essas camisas sejam comercializadas e que o blog incentive esse comércio.

Por menor que seja a produção/comercialização, isso traz prejuízos diretos e indiretos ao clube e, ainda pior, institucionaliza um problema cultural: o consumo de produtos irregulares, piratas, etc, que não geram receita ao Palmeiras.

Todavia, como disse, respeito a opinião dos amigos do Maglia Verde.

Saudações palestrinas!

Junior 7 de fevereiro de 2011 09:30  

Erick, como consul do Palmeiras, entrei em contato com meu departamento e perguntei a respeito dessas camisas não oficiais serem comercializadas, logo que vi o seu post aqui no maglia, e questionei tb qual a posição do clube na questao das piratas estarem livremente no mercado. O que tive de resposta é que o sr. Mustafá Contursi esta muitissimo interessado em acabar com essa "festa" de lucrarem em cima do nome do Palmeiras indevidamente.
Obs: As camisas do Palmeiras Curitiba sao vendidas para manter o Movimento Palmeirenses em Curitiba, que possui site, bandeiras, divulga o nome do Palmeiras ate com ações sociais, mas não tem sócios, apenas torcedores comuns e por isso a renda vem de camisas especiais. Mas nada é pra lucro próprio.

Tiago 7 de fevereiro de 2011 19:24  

O Mumu está interessado em algo que pode beneficiar o Palmeiras? Não acredito!

Estou morrendo de medo que, de uma hora pra outra, a nossa fornecedora de material esportiva passe a ser a Rhummell!

Cristiano 17 de fevereiro de 2011 10:12  

Erick, o Trabalho que você se propôs a fazer é show cara!, Divulgar os mantos alviverdes de diversas épocas e as suas variantes é uma idéia maravilhosa, agora não creio que um sujeito que vem sei lá de onde faça esse tipo de acusação, na minha concepção pirataria é você pegar um produto oficial e reproduzi-lo de forma idêntica, mas o que foi feito nessa situação foi uma homenagem de um torcedor ao Palmeiras e dessa forma ele encontrou um nicho de mercado e quer repassar essa idéia a outras pessoas, comercializando seu produto, isso incide no campo do licenciamento...aí já é outro caso...que o Maglia não tem nada a ver com isso.

Este blog é dedicado à camisa do Palmeiras, ao manto sagrado verde do Palestra Italia. Maglia verde quer dizer manto verde em italiano, capisce?

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO