segunda-feira, 30 de março de 2009

Camisa do Sesquicentenário da Independência

Impressionante. Mais uma relíquia de valor incalculável no blog, esta enviada pelo Angelo, ou AB Neto como ele prefere ser chamado.


Faz tempo que não pintava uma Athleta por aqui. Ele a ganhou do avô, que tocava uma espécie de Bar do Elias em Itu. Acompanhe as próprias palavras do AB Neto:

A camisa é um presente do próprio Ademir da Guia ao meu avô, na década de 70. Da marca Athleta, veio com uma medalha comemorativa aos títulos do Verdão e é autografada por jogadores como o próprio Ademir, Cesar Maluco, Zeca, Alfredo, Edu Bala, Ronaldo, etc.

A medalha em questão foi perdida. Ela era dourada e tinha em alto-relevo de um lado o distintivo do Palmeiras e do outro o Periquito. Se não me engano, era em homenagem ao Campeão do Sesquicentenário da Independência do Brasil (150 anos). Eu acho que já vi no Mercado Livre da vida a medalha. Ela também continha todos os títulos conquistados pelo Palmeiras até então, gravado por toda a superfície. Meu avô, Angelo de Bernardes, foi um dos maiores palmeirenses que a cidade de Itu já teve. Ele possuía um bar/pizzaria, o Bar Carneiro, numa das principais ruas do centro da cidade, a Paula Souza. A diversão dos outros torcedores era atormentá-lo no dia de jogos do Palmeiras. O bar era repleto de bandeiras e flâmulas do Palmeiras e ele botava para correr quem se atrevesse a falar mal do Palestra.



O sr. AB Avô parecia ser uma figuraça hein. Quanta história. Será que ainda existe o Bar Carneiro?

Uma pena que a medalha tenha se extraviado, mas essa camisa É UMA JÓIA. Precisa dizer mais?
Parabéns e valeu AB Neto!

4 comments:

Fabio 30 de março de 2009 15:48  

O Bar Carneiro não existe mais, porém existe o tradicional restaurante Colombo, da mesma família Di Bernardi.

Fábio S.
Itu

Ronaldo 31 de março de 2009 01:20  

Aí, você pergunta para um são paulino sobre as "camisas históricas", do Bamby paulista. O que o cara responde: absolutamente nada! Bamby não tem história, a não ser histórias de rebaixamento e subida no tapetão, campeonatos roubados, falências, construção de estádio com verba pública, etc. Além de as camisas de todas as épocas serem todas iguais. Isso, sim, eu chamo de MEDIOCRIDADE!!!

Érick, e camisa de torcida do Palmeiras? Pode mandar? Na cidade onde trabalho, Mirante do Paranapanema, a galera estampou umas camisas para torcer para o Palmeiras em dia de jogo.

blog Maglia Verde 31 de março de 2009 10:34  

Fabio,
obrigado pela informação. Eu deveria ter ido ao restaurante Colombo então, ao invés do Bar do Alemão quando fui a Itu uns anos atrás...

Ronaldo,
claro que sim, pode enviar camisas de torcida. Email já sabe né:
blogmagliaverde@gmail.com
Quando ao outro assunto que vc tocou, acho que não tem nem comparação. História só tem quem pode mesmo!

abraço
Erick

PE6S 31 de março de 2009 21:51  

Boa Fábio, valeu a lembrança. É no Colombo que está o segundo palmeirense mais fanático de Itu, o meu pai Nardo - filho do Angelo.

Este blog é dedicado à camisa do Palmeiras, ao manto sagrado verde do Palestra Italia. Maglia verde quer dizer manto verde em italiano, capisce?

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO