quarta-feira, 4 de junho de 2008

Camisa goleiro Reusch


Vejam só que maravilha. O grande leitor Emerson Ayres manda sua colaboração: belas fotos e uma história curiosíssima.

Com a palavra, o próprio Emerson:

"A história se passou em 1992. No segundo semestre daquele ano uma família acabara de se mudar para o meu prédio. A família era de um árbitro que estava despontando na carreira e que teria o seu nome envolvido em vários fatos do futebol paulista: José Aparecido de Oliveira.

Para aqueles que não se lembram: José Aparecido de Oliveira foi o árbitro que levou a cusparada do Neto, apitou a final Palmeiras 4x0 Gambás em 1993, anos depois foi afastado do meio futebolístico por uma suposta tentativa de suborno; entre outras confusões...

Como sempre gostei de camisas de goleiro, pedi ao filho dele (um gambá fanático) para que conseguisse uma camisa do Carlos (goleiro titular na época do pedido) para mim. Era uma camisa inteira negra com o símbolo do Palmeiras no peito. Muito bonita e diferente.


No entanto, o Carlos perdeu a posição de titular e quem assumiu o gol foi um tal de Cesar. Este Cesar começou “fechando” o gol do Verdão em 1992 e depois desapareceu em 1993, na reserva do Sérgio e do Velloso. Acho que foi uma camisa usada por ele no jogo contra o Guarani em 12/11/1992 que eu ganhei.


Inclusive, este Cesar foi o goleiro da final de 1992 contra os bambis. Segundo o site do Milton Neves, o nome completo deste goleiro é Edgar César Sanches. Acho que esta camisa tem este título de "curiosa" por algumas razões:

- Ganhei a camisa do “famoso” José Aparecido de Oliveira;

- O César foi o último goleiro, do último ano antes da quebra do jejum;

- A camisa é da Reusch, que era a marca que patrocinava apenas o goleiro. Somente depois de alguns jogos ele passou a usar a camisa da Adidas. A camisa, inclusive, tem as marcas de esparadrapo que o goleiro era obrigado a colocar sobre os logotipos da Reusch;

- É um modelo todo colorido, com almofadas nos cotovelos;

- O César moveu uma ação trabalhista contra o Palmeiras(rs);

- Acredito que deva ser a única camisa que restou das que ele usou. Talvez tenha sido a única deste modelo. Infelizmente não encontrei fotos do Cesar com ela."


Muito bacana esta história. Eu nem lembrava, ou nem sabia mesmo, dessa fase da Reusch. Que barato essas marcas do esparadrapo!


Achei essa foto no Palestrinos, e o Cesar estava vestido com esse modelo. Será que é a mesma camisa? Realmente, no lado direito do peito, parece que tem alguma coisa lá.

Obrigado pelas palavras no seu email Emerson, e parabéns por sua preciosidade. Pode mandar mais itens de sua coleção ok!

5 comments:

Ronaldo 4 de junho de 2008 23:05  

Nussssaaaa! E essa arca ainda existe? Que uniforme estranho...

Continuando a campanha "Rádio Mondo Palmeiras entrevista Maglia Verde!".

≈D 5 de junho de 2008 13:04  

pq tinha q colocar esparadrapo encima da marca ali??


otimo blog e otimo post

Pinho Palmeirense 5 de junho de 2008 20:23  

belíssima história!

o Emerson possui uma raridade.

saudações alviverdes.

blog Maglia Verde 17 de junho de 2008 23:43  

O esparadrapo tinha que ser colocado porque o Palmeiras já mantinha nessa época contrato com a Adidas.
Mas parece que para o uniforme do goleiro o negocio não era tão certinho assim. O goleiro podia até usar outra marca, mas não podia mostrá-la.

Ricardo Koiti 19 de junho de 2008 13:36  

Eu tenho esse poster em maior definiçao e sim é esta camisa mesmo que o cesar esta usando. rkhiratuka@hotmail.com se quiser o poster eu envio.

Este blog é dedicado à camisa do Palmeiras, ao manto sagrado verde do Palestra Italia. Maglia verde quer dizer manto verde em italiano, capisce?

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO