quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Mochilão pela América do Sul

Acho que todos aqui conhecem o blog Carcamanos, não é? Pois é, e o David, ou Pharinha do Carcamanos me enviou este relato completo aí de um mochilão pela América do Sul. Serve de inspiração para qualquer um aí que estiver interessado em ampliar os horizontes e sem gastar muito dinheiro.

É praticamente um mini-guia de viagem, confira:

Olá, sempre acompanho seu blog e acho uma idéia sensacional que pensava eu que não vingaria nesse mundo online. Mas é do caralho e sou um leitor assíduo.
As fotos são da viagem que fiz de férias em julho de 2008, na base do mochilão mesmo com minha namorada e mais 3 amigos. Fomos pra Argentina (Buenos Aires e Mendoza), Chile (Santiago, Viña Del Mar e Valparaíso) e Bolívia (Uyuni). Como não somos afortunados em dinheiros quisemos ir ao máximo de países e lugares em menor tempo.


Fomos primeiro pra Buenos Aires e não perdi tempo e fui ao La Bombonera pra visitação. Pena que não tinha mais campeonato, já que julho é mês de férias por lá. Transição do Clausura pro Apertura. Na primeira foto fui visitar o estádio com a camisa do Verdão. Logo depois lá dentro do estádio me sentei na mesa de coletiva de imprensa e saquei logo uma foto para as futuras gerações. Até pareço um jogador de futebol mesmo. Com cara de ponta de lança uahahaua


Na viagem levei dois agasalhos do Palmeiras e 4 camisas, pena que nem em todos lugares deu para usar as camisas. Estava frio pakas.

Na foto seguinte estou no Puerto Madero, um lugar lindo e romântico pakas.


De Buenos Aires fomos pra Mendoza na Argentina que é no limite das Cordilheiras e portanto ótima para prática de esqui e rafting. As fotos de esqui sem condições nenhuma, haja vista que não achei nenhuma que realçasse meu (ausência de) talento pro esqui. Daí em diante aconteceram uma porrada de imprevistos e histórias que deixarei para uma outra ocasião. A próxima foto estou em um parque em Mendoza (diga se não é um galã esse garoto).


De lá fomos pra Bolívia (Uyuni) e pegamos três dias de carro pelo deserto do Atacama (sensacional) até a cidade chilena de San Pedro do Atacama, daí em diante me senti em casa. As camisas do Palmeiras têm um magnetismo com os Chilenos enorme. Tudo graças principalmente ao El Mago Valdívia. Pena que não comi nada de graça ou ganhei descontos por causa disso.

Daí em diante foi tudo meio que na correria já que estava acabando os dias da viagem (e dinheiro). Fomos pra Santiago, Viña Del Mar e Valparaíso. Entre as coisas que aconteceram: peguei 4.500 metros de altitude e lá quase morri por falta de ar (agora respeito os jogadores que dizem que sente o peso de jogar na altitude), conhecemos uma porrada de gente diferente, inclusive uns franceses torcedores do Olimpique de Marselha, Lyon e PSG, nossa camisa está a venda em todos os lugares que eu fui, principalmente na Argentina (respeita o Palmeiras e muito como adversário) junto com a do Grêmio e Bambis.

Mas tudo ocorreu muito bem e claro comemoramos em todos os lugares com muita, mas muita cerveja.


Valeu Pharinha!

Este blog é dedicado à camisa do Palmeiras, ao manto sagrado verde do Palestra Italia. Maglia verde quer dizer manto verde em italiano, capisce?

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO